Blog

Uma história de Amor: Superação e Resiliência

No comments

Neste mês dedicado à Mulher, o Projeto Diálogos de Alta Performance: Poder feminino apresentou diversas reflexões, entrevistas e para esta última semana, trago o universo feminino traduzido em uma moça criativa, amante da leitura, corajosa, com empatia: BELA.

Esse enredo tão grandioso retratado em A Bela e A Fera tem sua gênese no Mito de Eros e Psiquê cuja releitura feita por Lucios Apuleio, autor romano do sec. II, denominou The Golden Ass.

A temática que reúne a valorização da essência, das ações sobre a aparência, a superação das dificuldades diante dos dramas internos, dos valores, da educação familiar, das exigências sociais, trazem a Resiliência e o poder transformador do AMOR em todas as obras.

Estreou dia 16 último passado, no Brasil, a nova leitura de La Belle et La Bete, de Madame Gabrielle de Villeneuve (conto com versão adulta), transformado para versão infantil por Madame Le Prince de Beaumont, no sec. XVIII – anos 1740.

Em 1950, Walt Disney, adaptou o enredo The Beauty and The Beast dando luz e cor em seus traços precisos, aguçando ainda mais o mundo imaginário, ao inserir Bela em casting de princesas, ele queria fazer um longa de animação, mas diante de algumas dificuldades, denominou o projeto como futuro.

E foi o que realmente aconteceu em 1991, sai o longa de animação realizado pelos estúdios Disney cujo sucesso delineou o Musical da Broadway em 1994 com sucesso de arrasa-quarteirão.

Esse musical tivemos o delicioso prazer de ter no Brasil em 2 temporadas, no Teatro Abril, hoje Teatro Renault.

É uma história envolvente que ultrapassa o tempo cronológico atingindo o status de atemporal. Num olhar psicológico sabemos que o AMOR, sentimento incondicional é fruto de conquista do que é invisível aos olhos, como já disse Antoine Saint-Exupèry. Esse sentimento poderoso surge da comunhão de ideias, de sentimentos, para se confirmar na comunhão de corpos, como disse o psicanalista Carl Gust Jung.

A Beleza do AMOR alegoria mitológica de EROS com a beleza inteligente de PSIQUÊ, metaforicamente traduzida na borborleta cujo signo é a ALMA, apresenta a viagem humana de evolução constante, fortalecendo a cada dificuldade o poder da RESILIÊNCIA, o valor de Ousar, de Vencer Barreiras, para IR ALÉM do provável e chegar ao SEU estado desejado, porque somente quando chegamos ao nosso estado desejado determinado no início da jornada, podemos compreender de fato o que significa VIVERAM FELIZES PARA SEMPRE.

Esta recente leitura do Conto de Fadas A Bela e A Fera com roteiro de Stephen Chbosky. Chamo a atenção para a intertextualidade com outras obras do universo Hollywoodiano, tais como Mary Poppins e Titanic; a sutil nova leitura para o personagem Le Fou – com uma abordagem amistosa à diversidade de gênero.

Agora, que você já conhece outro viés de análise para a narrativa, escolha um cinema, compre seu ingresso, escolha a sua fila, cadeira e uma boa companhia, mesmo que essa boa companhia seja A SUA PRÓPRIA PESSOA.

Se quiser saber mais, assista às minhas Lives desta semana, aqui mesmo na fanpage.

Bora lá, assistir, se emocionar e construir novas sinapses, trilhas neuronais com essa linda história de amor, permitindo-se SENTIR. Apresento aqui um aperitivo.

Você, querido leitor, tem muito a contribuir para esta obra de ARTE. Sinta-se à vontade para expressar seus comentários e críticas ao filme.

Abraços da Melcina.
Neurocientista, Psicólga, Coach de Alta Performance, Palestrante

“Você está vivo!
Kaizen: Melhoria Contínua, porque O MELHOR – ainda – está por vir.”

 

Melcina Moura MorenoUma história de Amor: Superação e Resiliência

Related Posts

Deixe uma resposta